Arquivo da categoria: BEATA LEi

Altares, devoção, sincretismos, beata lei (sorte sua em italiano)

Maria, parteira do próprio filho


A celebração do Natal (independente do aspecto religioso) é um período que se comemora um nascimento natural. Uma mulher que deu a luz  estando só, onde foi respeitado as forças da natureza, depois esse nascimento foi abençoado e brindado por reis e por astros.

Baltazar, árabe, levou incenso simbolizando a divindade do Menino Jesus
Belchior, indiano, levou ouro – um reconhecimento a Realeza
Gaspar era etíope, levou  mirra que simbolizou a Humanidade de Jesus

Que esse momento sirva, para os dias de hoje, como uma reflexão e exemplo para nascimentos abençoados e saudáveis. Esse vídeo é um poema brasileiro, não deixe de ver.

The celebration of Christmas (regardless of the religious aspect) is a time that marks a natural birth. A woman who gave birth standing alone, where she met the forces of nature, then this birth was blessed by kings and stars.

This celebration serves for us at this time as a reflection and an example for healthy births.


La celebración de la Navidad (con independencia del aspecto religioso) es un momento que marca un parto natural. Una mujer que dio a luz por sí solo, donde se reunió con las fuerzas de la naturaleza, este nacimiento fue bendecido por los reyes y las estrellas.

Ese momento sirve para el día de hoy, como un reflejo y un ejemplo para los nacimientos saludables.


Anúncios

2 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, BEATA LEi, Bebes e Mamães, DEUSA DO FEMININO, Mãe Natureza, parto natural, TODOS OS SANTOS

Pertinho de Deus


vista aérea

Abadia de San Galgano

A ruína de uma Catedral, próximo a Siena na Itália é um dos lugares mais mágicos que já estive, uma história cheia de energia e mistérios. Neste lugar eu tive uma verdadeira vivência de conexão com o divino

Tudo começou quando fui reencontrar uma amiga de escola, depois de mais de 20 anos. Stefania que é restauradora de igrejas da época do “cinquecento” (1500) em Parma. Ela me deu algumas sugestões de passeios, um deles ela descreveu como “um lugar absolutamente inesquecível”. Depois de cruzar muitos campos toscanos chegamos a ruína de um Monastério. Uma CATEDRAL onde só as paredes estão de pé.

 

 

a arquitetúra impressiona pelo tamanho e pela integração na paisagem

 

A suposta cúpula era o céu! O que te deixa mais perto de Deus por não haver barreiras  entre nós e o divino. O piso é de terra batida, a grande mãe terra! Eu tirei os sapatos, fiquei com pés na terra e levantei as mãos pro céu. Os santos e afrescos foram absorvidos pela natureza e plantas, árvores e pássaros atravessam os espaços vazios. O som do bater as assas, do canto dos pássaros ou de crianças que correm como anjos.  A minha experiência foi de me sentir dentro uma moldura que delimitava um solo sagrado, sem me sufocar.

Uma energia incrível, pra mim San Galgano é um portal para uma outra dimensão.

Até aquele momento eu não fazia idéia da história que aquele lugar reservava.

 

 

suspiro profundamente uuuuufffffffffff!

Depois de rezar, chorar, meditar descobri uma pequena capela, no alto da morro ao lado do monastério.

estas são as fotos que tirei

 

 

San Galgano viveu no sec. XII, trocou a vida das lutas e prazeres de um cavaleiro templário para se tornar um eremita. Ele se isolou numa cabana no alto do morro e enterrou sua espada de ferro numa pedra transformando-a em uma cruz (1180). Hoje a espada está protegida por uma redoma. Eu a vi, procurei uma fenda uma marca uma rachadura. 


Algumas lendas dizem que ele chegou a ser um cavaleiro da Távola Redonda. A idade da espada atesta a originalidade da época. Depois de anos construíram um mosteiro em homenagem ao eremita e surgiu um dos braços da igreja católica.


Abadia de San Galgano, século XIII,  foi muito influente na Toscana,  foi protegida, recebeu dinheiro e apoio de Henry VI, Otto IV e de Frederico II. Foram muitas histórias de glórias e conflitos durante o apogeu e a decadência dessa catedral, no século XIV com a fome (1328), praga (1348), que afetou toda hierarquia dos monges.

Em 1781 o teto da igreja desabou; em 1786 um  raio destruiu a torre do sino; o bronze do sino foi vendido por kilo e a abadia foi transformada em uma fundição; em 1789 a igreja se tornou um lugar profano e foi abandonada.

Mesmo tendo sido abandonada pelas ordens religiosas a energia que inspirou o cavaleiro Galgano a se tornar um homem santo continua emanando em todo lugar, ter sentido a magia do lugar antes de saber a história me encantou mais ainda.

Chiusdino

Veja bem nesse 3D a posição celeste da espada entre todos os signos do zodíaco que é percorrido pelo feixe de luz, coincidência?

 

Se você quiser conhecer mais dessa história achei o post do Marcos Machrysller conta toda a história tim tim por tim tim.


1 comentário

Arquivado em ARTE, BEATA LEi, EXPERÊNCIA DE VIDA, IMPERDÍVEL, INESQUECÍEL, mito, RODAR O MUNDO, SURTEI, GRITEI, CHOREI, TODOS OS SANTOS, Tradição, VIAJEI