Arquivo da categoria: MEUS LOOKS

abro os armários e as gavetas

Esculpa seu corpo com a marca do Biquini



Verão, uma gaveta cheia de biquínis, um desfile na praia, um por dia.

Qual é a tendência da estação? Sutiã cortininha, meia taça tomara que caia? Qual a cor, a estampa que vai arrasar?

Mas tem um momento que é o  momento da verdade. Na hora de tirar o biquíni , qual a marca que deixa o seu peito mais bonito e mais sexy?

Essa é a nossa modelo, um tanto fake mas dá pra me fazer entender, com um pouco de Photoshop

Qual desses peitos parece maior, qual parece mais caído e qual é a marquinha que dá um UP ?

Tomara que caia reto, tipo faixa,  é um desastre total, a marca dá uma ilusão de achatar o peito e mesmo quem tem silicone não fica bonito.

O biquíni “ tomara que caia “com bojo ou armação é lindo na praia , mas a marquinha é a pior de todas, os seios parecem dois olhos tristes de óculos, dá a ilusão  de deixar o muito pra baixo. Quem já tem alguma flacidez nem pensar em usar esse modelo

Sutiã clássico é ideal pra quem tem pouco peito, ainda mais porque atualmente o tal meia taça tem bojo e na praia dá a ilusão que o seio é maior.  A marca dele dá uma ilusão de aumentar do volume, principalmente na parte mais baixa do seio. Apesar da marca ficar grande mas levanta e aumenta o peito.


O velho, que nunca sai de moda, é o famoso cortininha, porque será? Eu acho que é porque a marca dele é imbatível, é a melhor marca de biquíni que podemos ter, ainda mais se vc alinhar a cordinha com o bico do peito.

A ilusão de ótica dele é quase uma plástica,  é a maior sedução.

Na praia vc não fica com um peitão mas a quatro paredes dá um show.

Agora no final das contas vc pode usar todos, depende da ocasião,  se vc vai desfilar por aí  vai encontrar toooodo mundo, arrase nos modelos da estação, se mantenha a sombra e com muito filtro  solar (é um horror o festival das marcas no seu peito).

Na hora que vc decidir realmente tomar sol esculpa a sua marca , com se fosse uma pintura no seu corpo, afinal a marquinha é importantíssima na hora H, o seio é um grande ícone do feminino


6 Comentários

Arquivado em MEUS LOOKS, NEM TE CONTO!, SEGREDOS DE ESTADO

Onde foi parar a fita K7?


Não dá pra imaginar o mundo antes da fita K7. Me lembro um dia que meu pai herdou um gravador de rolo, era um tesouro e um trambolho. Depois esse rolo virou um carretel pequeno, facilmente transportado e customizado. Editar as próprias músicas, gravar as pessoas e poder transportar isso com vc pra todo canto foi revolucionário.

Os primeiros gravadores e as fita K7 foram criado pela Philips mas foi a Sony que surpreendeu, no final dos anos 70, com o walkman. Meu primeiro walkman, da Sony, ganhei de um namorado que o pai dele havia trazido do Japão, foi  dos presentes mais incríveis que já tinha ganho, era portátil, podia customizar as músicas e tinha um fone de ouvido revolucionário. Aquele foi o início do som individual precursor dos Ipods da vida, (e hoje não conseguimos nos imaginar sem eles).

Perguntei pra alguns amigos e muitos ainda guardam com carinho as relíquias dos seus K7s pessoais, mas nunca mais as ouviram e nem sabem se ainda funcionam.


Outro dia, no bazar Ser Sustentável com Estilo da @chiaragadaleta, me apaixonei por uma bolsa, feita em tear, com fita k7, meu saudosismo atacou e não resisti.

Mas, o que mais me intriga é imaginar o conteúdo das informações que tem dentro dessas fibras, música, uma gravação de uma festa, a voz de uma criança ou um mapa astral?

Qual o segredo guardado dentro desse tecido sintético feito em tear manual. Olho pra ela e penso lixo ou luxo? A customização da informação gravada em uma fita magnética, que já foi de alta tecnologia, foi trabalhada como uma fio natural.

Seja qual for a resposta vou passear por aí com essas informações incógnitas.

10 Comentários

Arquivado em ARTE, CUSTOMIZAÇÃO, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, MEUS LOOKS, VIAJEI

Keith Haring aos pés da Puma


Um dos ícones da pop art nos anos 80, Kate Haring foi o artista gráfico que levou a arte das ruas para as galerias, sua expressão era uma linguagem simplificada, figuras alegres  que pregava o amor entre as diferenças

Homossexual assumido, morreu vítima da AIDS. Ele foi mais do que um artista, foi um ativista pela prevenção do vírus HIV, da sua luta além da arte, ficou uma fundação ativa até hoje

Cadarço amarelo ou branco?

Um sneaker como se vc tivesse calçando um cartoon, muitos ícones do Keith Haring, cores primarias, grafismos, texturas contornos grossos, aspas.

Simplesmente o humor levado ao pé da letra.

Não resisti!


3 Comentários

Arquivado em ARTE, FASHION, IMPERDÍVEL, MEUS LOOKS, VIAJEI

Vanguarda ou tradição, porque não os dois?


tia Iracema, entre 1930/40

Tia Iracema (irmã da minha bisavó) foi das mulheres mais incríveis que já conheci. Foi um grande personagem da minha adolescência.

Imagine uma senhora de mais de 80 anos vivendo nos anos 70, vestido de velhinha, sapato de velhinha, salto baixo plataforma com seu enorme dedão a mostra. O cabelo, igual da foto, branco mais macio que algodão com corte Chanel.

lata de 1971

Na época lançaram as primeiras cervejas de lata. Uma lata tão forte que não amassava. UAU! Abrir uma lata e ouvir o barulho. ZZZZZZZZ!

Tia Iracema vivia no Rio, nós morávamos em São Paulo, estávamos passando as férias na cidade maravilhosa e como de costume fomos vitar a bisavó (ela morava na rua Joana Angélica), encontrei tia Iracema a caminho da igreja Nossa Sra da Paz, quando ela me viu, me chamou de lado e mostrou, em pimeira mão e com o maior  orgulho, o relógio que tinha acabado de fazer.

Ela havia desmontado seu antigo relógio de ouro, customizou uma pulseira feita de argolas de cerveja e pequenos alfinetes dourados. Incrível!

infelizmente não herdei o arroubo criativo da titia, então criei esse modelito no photoshop

era deboche ou genialidade? Olhava o pulso dela absoutamente  fascinada,  era a coisa mais incrível  que já tinha visto,  imaginava ela rezando e a cara do padre vendo relógio da beata? KKKK (veja bem, estávamos nos anos 70 e ela já havia reciclado uma latinha de cerveja).

Só de ouvir as risadas de tia Iracema com as outras tias era motivo suficiente pra eu largar qualquer brincadeira com as outras crianças. Apelidei-a de Tiazona,  era tia + ZONA (alegria + bagunça).

meu pai, arquiteto, também era bem moderninho

Então Tiazona veio nos visitar em São Paulo, (lembre-se anos 70s). No final da tarde ela e meu pai sentaram no sofá da sala, ela pediu um cerveja preta e também queria escutar uma música, aquela, disse ela,  que começa com o barulho das moedas. Pink Floyd? Aquela música que meu pai escutava sempre e que na época eu não dava a menor bola? Foi aí, que dei valor aquele disco com capa preta com as cores do arco-íris. Se Tiazona gostava devia ser bom mesmo.

Eu, uma menina quase uma adolescente que acreditava que a pessoa mais moderna do mundo era uma tia velha irreverente. Incrível!

Ela trouxe de presente pra minha mãe o jornal do descida do homem na lua (que havia sido alguns anos antes), ela disse que era um presente para meu irmão que nasceu em 69, com o argumento nunca guardávamos a nossa memória junto com os acontecimentos marcantes que permeavam as nossas vidas.

lembro-me bem desse dia,  estava deitada no colo da minha mãe, com a cabeça na barrigão dela, na hora que o homem pisou na lua, o meu irmão deu um chute bem forte, eu levei um susto. A barriga da minha mãe era mais estranha que a lua. Ou teria um astronauta lá dentro?

Quando Tiazona morreu devia ter uns 16 anos . Fomos ao Rio para o enterro e para esvaziar o quartinho que ela vivia. Minha mãe, minha tia, e eu abrindo caixas. (sabe porque adoro fazer albuns e arrumar meus guardados? para o dia que eu morrer as pessoas entenderem a minha história e terem pena de joga-la no lixo, faço direção de arte em albuns, caixas, bloquinhos de anotações) Muitos papéis, revistas e alguns livros, fiquei com dois livros encadernados escritos a mão que iam para o lixo e uma caixa de prata com as iniciais LG ( depois conto o significado dessa inicial).

Os livros eram os diários contábeis de soldos de almirante, do falecido marido, datam desde 1907 , além disso haviam muitos documentos de patentes militares e condecorações, assinado inclusive por D. Pedro, isso será assunto pra muitos posts…aguardem

Esse é um dos books – o passado, o presente e o futuro – todos alinhados em uma tenue linha. Pra  tia Iracema o tempo era apenas uma questão de cronologia onde os 3 tinham a mesma importância.

Fazendo esse post, me dou conta que mesmo eu sendo criança já buscava uma referência do que é a magia de envelhecer. Tia Iracema é um dos vértices do feminino dessa Bia Fioretti, que tanto busca a essência nas mulheres pelo mundo.

Com essa tia, aprendi a traçar um paralelo das nossas vidas com a história – associar os contecimentos juntos na nossa memória. Hoje eu digo que ao traçar uma linha do tempo, o futuro pode estar tão eqüidistante quanto o passado. Como fazer isso? Pra mim é manter o passado consciente, os sentidos aguçados em alerta e encontrar e transformá-los em tendências. Vc não poderá prever a história mas quem sabe poderá fazer parte dela.

Ter tias fortes com um feminino marcante me faz lembrar um livro lindo, “ A Ciranda das Mulheres Sábias”,  Clarissa Pinkola Estés – que fala muito da influência de tias fortes na nossa vida. É lindo recomendo!

MEUS LOOKS:  o tal relógio sempre esteve presente na minha memória, talvez por isso sempre busque na sutilezas a tal irreverência.

Casaco alfaiataria, os botões dourados, são chaves antigas de verdade: Alessandra Hyppolito. Amor a primeira vista, quem me vendeu me afirmou que ela havia trabalhado no atelier de Vivian WestWood em Londres, não tenho certeza. Mas o casaco é um luxo faz o maior sucesso.

as chaves são de verdade, bem antigas

Relógio M&Co comprei na lojinha do MOMA NY , percebeu a sutileza????? rssss, a titia ia achar o máximo

repare na órdem dos números

4 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, MEUS LOOKS, NEM TE CONTO!, Tradição

Carnaval de rasgar a fantasia



O que é natureza morta? paisagem sem vida, apenas  geografica?

No carnaval passado resolvemos viver uma realidade e não uma fantasia. Ao invés de cenários feitos de resina, com plantas artificiais e atmosfera fake de um Magic Kindon. Decidimos entrar num cenário de ficção cientifica, fomos experimentar andar em marte e mudamos todas as nossas referências.

SAO/SANTIAGO, sábado de carnaval – chegamos no Chile as 4:00 da manhã,  aeroporto deserto, esperamos até as 6:30 para pegar outro avião por mais algumas horas até  Calama –  apesar de zuados e mortos de fome, tudo era pretexto pra diversão, principalmente pra quem não pode  perder uma chance.“Haha, tudo vale a pena qdo a vida não é pequena (mega jargão, mas é mesmo).

ele realmete fez isso - quantas vezes já pensamos em fazer o mesmo?

eu só pensava no quanto eu ia ouvir ...sobre a minha invenção de ir pra lá!!!!

Tudo também pode ser preocupação se a filhota ta com 39 de febre.  Alugamos o carro, saímos do aeroporto, foi aí que o bom humor passou rapidinho, encaramos outra hora e meia em direção a San Pedro de Atacama uma estrada, no meio do nada – N A D A, nada mesmo. CARACA, que idéia de jerico eu tinha tido, deserto do Atacama, era deserto mesmo, mas o que eu queria? onde fomos nos meter????????

Bem, meio mortos vivos, sonados abduzido, sedentos e faminto chegamos ao Tulor Hotel. Ai meu Deus! reservamos pela internet, era único que tinha vaga… A gente sempre espera entrar numa fria, e eu pensava, “deve ser um fiasco? Dessa vez vai dar errado’. QUE NADA! O lugar era mega fofo, lindinho, com um clima super amigável.

A dona é uma arqueóloga super famosa, que foi para lá fazer pesquisas na época da ditadura, construiu o hotel inspirado nas ruínas das casas andinas que ela mesma descobriu. Algumas noites fomos convidados a escutar  workshops para um grupo francês sobre os tesouros locais. VALE A PENA, recomendo! Bom, bonito e o preço é bem justo.

1º Dia – Vale da Lua – mais quem já esteve lá  diz que mais parece Marte, como num tive nem na lua nem em Marte digo que parece um cenário de outro mundo, o por do sol é o point do lugar.

Vale da Morte – Star Wars é aqui, a cada momento parece que vai sair um inseto de metal com pernas compridas ou um batalhão de extra-terrestres armados – incrível! Te faz sentir um ser minusculo, insignificante, pior que pó de ampulheta. Ampulheta sim, porque o tempo por lá não existe, só temperatura.

invasão de terraquios no vale da morte

2º Dia – mergulhar e não afundar, incrível! O recomendável mergulhar e sim boiar, pq nesse lugar vc não afunda ( quase a mesma densidade do mar morto e só que bem mais perto) – o filhote tentou mergulhar a cabeça e ficou cheio de sal nos olhos, uma semana depois ainda tinha sal no ouvido  – Estar no Atacama é estar no meio do nada, é sair de manhã viajar um tempão pra chegar em algum lugar de um outro mundo, algum oasis. O por do sol no Salar, parece gelo, mas é sal, um branco que se mistura com o azul e laranjas, mergulhar na lagoa salgada, ver os olhos de deserto.

Se o primeiro dia foi para quebrar as referências o segundo foi pra tirar a uruca, haja sal grosso, haja banho de sal, não deve haver olho gordo que não sobreviva. A experiência é incrível!

parece gelo, mas é sal puro, dá pra imaginar o estado do pé dele depois?

3º dia – superar os limites, munidos com folha de coca, o dia foi de conquista do espaço, subir, viajar, subir, subir, viajar, cada vez mais nada, cada vez mais alto. A paisagem é o espaço vazio no altiplano, uma, duas, tres, quatro horas de viagem até chegarmos a catedral de Pedra. Superamos os 5.300 mil metros de altitude. Banheiro? Só ao ar livre, é muita libertação, rssss, sempre há uma primeira vez, será o efeito da erva? A língua fica adormecida, mas  vale a pena fazer um pic nic na frente da reserva de flamingos. O único problema é ter que voltar outras 4 horas. UFAFAFAFA!

a dimeção é simplesmente impressionante

4º Dia – do infra mundo ao sub mundo –  Nem bem dormimos já acordamos, em plena madruga, 3 horas de viagem até os Gêiseres – o nascer do dia, o frio escaldante, escaldante sim porque aquele vapor queima, foi o melhor café da manhã da viagem, ovos cozido e chocolate quente feito no vapor do Gêiser Incrível.

em que mundo estivemos

café da manhã - ovos cozido no sco plástico no vapor

surreal

último dia – Depois de sermos abduzidos pela paisagem, passarmos pela limpeza de corpo e alma dos salares, subir nas alturas altiplanicas e queimar nas narinas do dragão, fomos as Termas de PURITANA – vc não dá nada pelo lugar e é o paraíso, enquanto lá fora está 14º dentro da água está 28º . Uma cachoeira quente que faz pequenas piscinas de da mais pura água andina potável, vc fica sozinho, com sua família sem platéia, na maior privacidade. #surteigriteichorei, só que dessa vez de alegria e de felicidade, é pura emoção. Quando olhei pro maridão ele estva vazendo  UOM ( som Hindu) por iniciativa própria. Água, muita água doce, pura, clara – tinha plantas, tinha verde, tinha vida.

o nível da água está na altura da mão

Aqui vc sente, a energia do universo, a paz absoluta. Depois daqui missão cumprida, a viagem e todas as experiências foram maravilhosa, quebramos todas as referências e entramos em uma outra dimensão do universo. Agora a volta é só uma questão de tempo e espaço, mas nunca vc voltará do mesmo jeito. O carnaval de 2009 – no ano passado, rasgamos realmente as fantasias desse nosso mundo contemporâneo e nos conectamos a um outro planeta. Restou uma lição  a paisagem desértica de natureza morta, do Atacama, pode passar a ser dominante no planeta se não cuidarmos dele. Nesse carnaval de 2010, eu quero mais é sentir o cheiro da mata Atlantica, ispirar a umidade da Serra do Mar, mergulhar nas águas salgadas do nosso litoral  e encher os olhos com  cada montanha verdinha que tiver ao alcance dos meus olhos. YAHOOO.

out-door que comunica mais do que mil palavras

LOOK Atacma –  prepare-se com roupas de expedição, calça e blusa impermeável, camiseta dry fit e botas a prova d’agua – vc passará do calor de mais de 40º ao frio de 10º em poucas horas ( isso no verão) e sem dúvida vai enfiar o pé na lama

foto histórica - mais uma experiência inédita

1 comentário

Arquivado em AMBiANCE, EXPERÊNCIA DE VIDA, FILHOTES DE GENTE, MEUS LOOKS, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO, SURTEI, GRITEI, CHOREI, VIAJEI

caos – parade


Comunicado: dessa vez eu não participei da cow parede, já recebi vários e-mails perguntando isso. Da outra vez fizemos a CAOS em parceria e batizada pelo Giba Reis,  fiz o desenho como expurgo de uma crise pessoal e recomeço vida. Caos foi uma vaca supercolorida inspirada no meu processo de desconstrução – A cabeça virada pra traz e pra cima, morte e renascimento, as tetas estavam partidas, uma alimentava a terra a outra o espírito – http://saopaulo.cowparade.com/cow/detail/3216

Entrei no processo de seleção cow parade por um desenho, que enviei após ter recebido uma mala direta, o desenho foi selecionado e não foi escolhido pelos patrocinadores para ser produzido. Uma semana antes do lançamento a própria organização ligou e me convidou a fazer a Caos, a própria cow parade seria a patrocinadora da vaca. Passei um final de semana no galpão, com a equipe de montagem do evento, serrando e colando com resina e fibra vidro aquele bichão.

Inauguração: tremenda badalação no MIS, e a CAOS tava logo na entrada, o idealizador máster da cow parade NY me falou que foi das vacas mais diferentes que já tinha sido produzida. Incrível! Mal sabia ele que era o meu espelho, era como me sentia, picada, esquartejada e tentando achar uma estética no meu universo caótico.

Depois do Mis a vaca passou uma semana no Iguatemi, quando foi consignada por uma loja de criança, a vaca que representava a minha desconstrução, morta e esquartejada, ficou conhecida como a vaca cubo mágico.

Soube que foi atropelada na Al. Lorena, depois restauraram. No leilão, da cow parade a Caos foi arrematada entre os maiores valores da noite soube que ela se instalou numa fazenda. No final do concurso, levamos o 1º premio do júri especial da cow parade dividimos o podium com ao artista plástico www.ricolins.com/ com a vaca O+Avesso+do+Avesso. Não posso negar que isso me deixou + feliz

A experiência foi incrível, aconselho a exorcizar na arte as angústias e o sofrimento, quando conseguimos transmitir originalidade num trabalho, ele acontece.

Mas dessa vez, 2010, não tinha fôlego pra mergulhar tão fundo no inconsciente – e passar outro parto criativo

valeu Guto – http://euviavaca.blogspot.com/2005_09_11_archive.html– vc  guardou a minha memória – algumas dessas fotos tavam na sua página até hoje

leite

prêmio cow parede

look cowparade – festa do Mis,  garimpei essa jaquetinha do Kenzo, num brechó, http://www.kenzo.com – amei, supercolorida, retângulos partidos com fatias de frutinhas de cores alteradas – tipo negativo. O resto era pretinho básico mesmo , mas a jaqueta mudava o efeito dia a dia. Quando abri o armário não sabia o que tinha influenciado o que? A jaqueta inspirou a vaca ou vice-versa? O fato é que tudo se mimetiza no universo da Bia

casaco kenzo vintage

jaqueta kenzo - vintage

3 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, BiADAGENS, GLAMOUR, MEUS LOOKS, SURTEI, GRITEI, CHOREI

o mundo conspira


Como é difícil tomar um decisão, principalmente diante do desconhecido, enfim acordei numa segunda disposta a fazer um curso: Aprenda a fazer de Bolg – http://www.escolasaopaulo.org/atividades/aprenda-a-fazer-blogs-2/aprenda-a-fazer-blogs com com a blogueira lilianeferrari.com,  Incrível! Vale super a pena. Mal dormi a semana toda de tanta ansiedade em não precisar pedir favor a ninguém pra desenvolver trabalho” internauticos”. Como é de se esperar tudo conspira contra, CARACA, nunca tive tanto trabalho na agencia e pra conseguir sair as 6:00h foi um parto, mas como de parto eu entendo, rss, www.maesdapatria.com.br 18:00 quinta- feira – última aula, São Paulo a beira do dilúvio e eu com 4 reuniões previstas pra sexta com 3 diferentes campanhas pra entregar. Só mesmo Nossa Sra. do Layout pra fazer um milagre. Mas como: cada dia sua agonia, eu precisava primeiro de uma arca de Noé pra absorver tanta informação dentro da sala de aula.
11:00, da noite descobri que o pai das crianças não tinha ido busca-los e “aquele” jantar romântico reconciliatório tinha que ser desmarcado, dei um piti total. Surtei, gritei, chorei, sem dó nem piedade.

5:00 da manhã, sexta acordo sem mal ter dormido, chego na agencia antes das 6:00 da madruga, afinal precisava de um milagre divino, graças a Deus meu assistente já estava lá. Enquanto orientava ele num job eu acabava outro. Enquanto as 10:00 saía 3 opções de cardápio, eu ia pra uma reunião de concorrência, pegar um novo briefng. Ao 12:00 tive uma entrevista para uma possível matéria do projeto de Resgate do Feminino, maesdapatria.wordpress.com às 14:00 apresentamos uma campanha pra pdv de banca de jornal – lançamento de uma coleção de literatura, às 16:30 fui para uma incorporadora apresentar um estande de vendas. UAU!!!!!!!! faz tempo que o mundo não conspirava assim…

18:30 Se acha que o dia acabou? Não tinha nem almoçado, fui pra casa, as crianças ainda estavam de férias estava cheia de remorso do “Piti” da véspera. Hum! cheirinho de milho cozido, irresistível, se os povos Mayas acreditam que o milho tinha uma alma dentro da espiga, como um ser humano. Comer milho tinha que ser regenerador de energia. Arrisquei.

Os Mayas chamavam o milharal de "os rios de luz dos Deuses"

A noite era uma criança pra quem tem filha adolescente, e tinha a balada pré volta as aulas, socooorro, virar outra noite, não dava. A última vez que ela reuniu a galera em casa eu dei um basta as 7:30 da manhã. 21:00 Ainda precisava estar meiga e paciente para amenizar o ex-jantar romântico da véspera. Fomos a um rodízio japonês, a 3, o filhote foi junto, e pra variar ele tava inspiradíssimo, rimos muito com ele.

00:00 sábado Na volta do jantar a batalha contra o sono, dessa vez não aliviei, a festa pra ela terminou às 2:20, com cara emburrada e batendo a porta do quarto estávamos todos em casa, o namorido também. Finalmente o dia ia terminar, ou quase, rsss ….
Eu que iniciei a semana cheio de planos internáuticos e decidida a fazer o meu blog, passei o dia sem sequer abri meus e-mails, pelo menos consegui não faltar no curso de blog afinal, já é sábado e o final de semana já havia começado.

Look para um dia de CAOS; (não era a Caos da cow parade) pretinho básico (me perdoem os Orixás, sorry, apesar de ser sexta, hoje tem que ser pretinho mesmo, nada sobrevive ter que estar apresentável por quase 22 horas)

look 24h no ar

– CASACO http://www.takashimaya-ny.com/ – coleção roupas para viajar (não amassa, sugestão do Osvaldo, sales associate, brasileiro no último andar, gentilíssimo) – style japonês, com mangas sino (para dar paciência) – BROCHE ARANHA http://rebecaguerberoff.com.br/ (para ter proteção) – calça preta tipo retinha, mais curta, e lógico, sapato vermelho (Giovana Hassler, por onde anda Giovana Hassler? adorava seus modelitos), “AMOOOO SAPATOS VERMELHOS”, tenho vários, minha mãe contava um história de uma menina que quando colocava sapatos vermelhos não parava de dançar – pelo menos dei conta de tudo e ainda terminei o dia apresentável e o assunto rendeu para um primeiro post.

Deixe um comentário

Arquivado em BiADAGENS, Dona BiA, MEUS LOOKS, NEM TE CONTO!, SURTEI, GRITEI, CHOREI