Arquivo da tag: mergulhar fundo

Pachamama – a grande Deusa


ícone da Pachamama é representada pela renovação, parindo um mundo novo.

1º de agosto, hoje é o dia da Pachamana.

Para os andinos é a mãe Terra. Palavra do quíchua, língua dos índios peruanos, mas Pachamana é mais do que uma palavra, significa viver em harmonia total com o planeta.

Pacha = universo, mundo, lugar, tempo / Mama= mãe / Pachamama = a abundância de tudo

É a fonte, é abundância, é renascimento do planeta. É a vida, as estações do ano, a fecundidade, os ciclos morte e renascimento – Pachamama é a semente, É parir a si mesmo, a continuidade da vida

Conectar-se com a grande mãe é se conectar com a abundância da vida

As montanhas do Himalaia representam a irradiação magnética do masculino, enquanto qua a Cordilheira dos Andes é o polo do feminino.

Segundo os Andinos, uma das mudanças previstas pra 2012 é completar a troca da polaridade da energia do planeta. Até poucos anos o planeta foi regido pela energia  masculina localizada no Himalaia, que favorecia o desenvolvimento da razão,  tecnologia e ciência, essa força agora,  está sendo levada apara um 2º plano. A gora desperta nos Andes uma fonte  feminina, o planeta não estará com seu foco em conquistas do desenvolvimento racional e sim dará o lugar à energia de social de proteção. 

O planeta passará ser regido pela energia de transformação e germinação. Pachamama é a mãe dos homens, ela amadurece os frutos, multiplica o ganho, acaba com as pragas e traz sorte aos lares.

Isso não é uma questão de genero entre homens e mulheres, as mulheres não serão melhores que homens ou vice-versa,  é uma energia da preservação, do cuidado com o planeta e com as pessoas. O desenvolvimento tecnológico será para proteger, reciclar, transformar  e não destruir o meio ambiente.

Será que isso já não começou?

Os andinos fazem oferendas, milho, comida cozida, folha de coca, tabaco, cerveja, doces enterrados enterrados perto de casa.

Diz a lenda que Pachamama é uma velha senhora, e quem a vê retorna aos Andes.

Senti a presença dela enquanto debulhava o milho, nessa foto em uma feira livre, em Otavalo no Ecuador ! O que você acha?

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, INESQUECÍEL, masculino e feminino, mito, RODAR O MUNDO, SHAMANICOS, Tradição

Vida de Garupa


Depois de ter fotografado 1.000 mães amamentando em Santos,  que tal fotografar 10.000 motocicletas juntas em Minas Gerais?

Um grupo motociclistas que adoravam Harley Davidson foram incentivados por um homem conhecido por Berg e escolheram Tiradentes como ponto de encontro para os amigos que vinham do Rio, Belo Horizonte e São Paulo. Esse encontro se tornou o clássico do clássico já que ter uma Harley é um ícone

O que começou com um grupo de 35 amigos em 1991, no ano seguinte já eram mais de 200 motos e hoje, 17 anos depois, já chega há 10.000 motos e 25 mil pessoas, sempre no último final de semana de junho.

nada melhor que passar a viagem com uma câmera na mão

Quinta- feira, nos encontramos no posto da Trabalhadores às 8:30 da manhã, o maior frio e eu com uma gripe danada. Eu poderia ter ido de carro com as mulheres de alguns amigos, mas do que vale uma viagem de moto se não enfrentar a garupa, faça chuva ou faça sol?

muitos pedágios na Trabalhadores e Dutra

No início da viagem estava muito frio pra mim. A Dutra é sempre muito tensa: caminhões, transito, mas ao entrar em Canas ( perto de Cachoeira Paulista) a viagem fica linda

Cruzar a Serra da Mantiqueira é maravilhoso, a estrada estava ótima, vazia, o asfalto sem buracos, o dia lindo e a temperatura começou a esquentar.

essa é minha parte favorita da viagem

Ser garupa normalmente é um papel bem feminino, (ainda não vi o inverso), tenho duas amigas que pilotam suas Harleys, acho o máximo mas não tenho esse pique. Adoro estar atrás, sentir o vento no rosto, vários cheiros diferentes, perceber o movimento do sol, adoro observar as sombras da moto projetada na paisagem.

Nós atravessamos várias cidadezinhas, todo mundo sai na janela pra ver o comboio, as crianças dão tchauzinho, os homens brindam com um copo de cerveja na mão, alguma mulheres olham de lado desejando estar também numa garupa.


Andar de motocicleta tem um “Q” de potência, de virilidade e de desafio, estar sendo guiada é uma experiência de papéis bem definidos do masculinos e feminino. Mesmo eu que  trabalho, me sustento e sou independente, gosto muito de estar sendo guiada e não ter que me preocupar. (É apenas uma manifestação do ser feminino).

A chegada a Tiradentes é junto com o cair da tarde, ficamos na pousada de charme Alforria, o Valério sempre nos recebe com chá de Erva cidreira natural e biscoitinhos caseiros. Nós ainda estávamos cheirando a gasolina, tomamos o chá quentinho tiramos as roupas de couro e a recompensa com um banho . Depois o encontro é no escrtório, apelido do bar Conto de Reis” pra tomar cachaça de Salinas.

A cidade fica lotada, as pousada são reservadas com 1 ano de antecedência, muitos estandes, badalação e o melhor são os ótimos restaurantes, bem requintados. Tiradentes é um dos pontos gastronômicos do país, vale a pena ir  pra lá, tem opções para todos os gostos. A arte e o artesanato são preciosos também, imperdível é a ida a Bichinho comer a comidinha mineira do restaurante da Angela também, lá foi o lugar que começou a Oficina de Agosto.


2 Comentários

Arquivado em AVENTURA, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, INESQUECÍEL, masculino e feminino, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO, VIAJEI

Bafana Bafana, Vuvuzela e Shosholoza


Essas palavras entraram no nosso vocabulário depois da Copa na África do Sul

Bafana Bafana (rapazes, rapazes) – nome popular do time de futebol da África do Sul, (é como a nossa antiga seleção canarinho). Todo mundo usou uma camiseta Bafana Bafana pra dar uma forcinha pra eles. Eu vim com a mala cheia, pra dar de presente pra todo mundo, namorado, filho, irmão….

O esporte mais popular na África é o hugby,  todo mundo só fala nele, pricipalmente depois da campanha do Mandela com o time (veja o filme Invictus) que ajudou a colaborar com minimização das diferenças raciais. Futebol era o esporte mais comum entre as pessoas de baixa renda, visto em comunidades como Soweto, onde está o estádio ( basta o que passou na tv quem fez barulho em volta do estádio, são os turista, os adolescentes e os habitantes do bairro). Em algumas cidades como Johannesburg ainda há muita segregação O presidente da África do Sul, que é da tribo Zulu, para aumentar o envolvimento entre todas as classes sociais decretou, durante a copa, toda sexta-feira é a friday soccer e todos estavam liberados de usar uniforme e terno, pra usar as camisetas verde-amarelo. Era hilário, todo mundo nas escolas, hospitais aeroportos, restaurantes vestidos com as populares camisetas Bafana Bafana.

 

camiseta oficial

 

A camiseta oficial da África do Sul  custa Rand 600,00 quase US$100,00, é bem cara, na loja da FIFA em todos os aeroportos e shoppings, mas se vc quer comprar a camiseta escrita Bafana Bafana, o ideal é na Pick n Pay, um supermercado popular com os preços mais baixos que encontrei, custa uma media de Rand 90,00 a Rand 180,00


 

Dizem que 3 vuvuzelas tocando juntas já estouram nossos timpanos.

 

Vuvuzela é uma corneta de um metro de comprimento, que os torcedores tocam sem parar. A origem do nome pode ser Zulu “fazer barulho“, ou “vuvu” som que a corneta faz, ou ainda de gírias locais relacionadas à palavra para “chuveiro.”

O som delas está em todo lugar, na rua, na abertura da vinheta da tv, tem de todos os preços, de 40 a 200 Rands (lógico que me arrependi em ter trazido algumas pra casa). Nesse video eles ensinam a tocar.

 

Eu vi esse chapéu que ganhou o 1º prêmio em um concurso de torcida

 

Repare nos chapéus. Eles pegam um capacete, desses de obra e customizam, esse é uma outra característica da torcida da África do Sul entre todas as classs sociais.

Sholozasholoza é  hoje umas das canções mais populares entre todas as pessoas da África do Sul, mas originalmente era cantada por mineradores na minas de carvão ( no caso eram homens e de origem Zulu). Essa canção é uma súplica, um desabafo uma resposta enquanto trabalhavam em condições precarias. Hoje ela foi democratiza. Depois foi regravada para ser tema da vitória do Rugby World Cup, representando a união entre as raças com toda emoção e energia. Essa música é um dos temas do filme Invictus (Kenneth Turan) e já foi regravada em muitas versões e está sendo a trilha de todas as reportagens na tv, até no Jornal Nacional mas eu achei essa versão mais moderninha.

Me emocionei quando o time dos Bafana Bafana, liderado pelo nosso Parreira, deu uma camiseta para Nelson Mandela, como no filme Invictus. Tocaram as Vuvuzelas enquanto o povo cantava Shosholoza do lado de fora(a marcha para o trabalho).

 

 

morri de inveja do Parreira que esteve com Madiba

 

Isso é mama África!

Depois de ter passado um mês na África do Sul e com todo o meu envolvimento com o outro continente, posso considerar que meu segundo time, mesmo depois da copa é o Bafana Bafana

8 Comentários

Arquivado em África do Sul, COPA DO MUNDO, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, INESQUECÍEL, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO, VIAJEI

Como treinar meninos?


Dentro do meu universo feminino esbarro no universo masculino. Como ser mãe de um garoto de 12 anos que até ontem se fantasiava de super heróis? Agora a bola da vez são deuses e titãs, acho que esse tema passa a ser recorrente ( veja o post abaixo” O paraíso realmente existe, no fim do mundo” )
Como enfrentar os problemas na escola? Como fazer um garoto se interessar pelo conteúdo de professores antiquados de uma escola tradicional? Vivi esse dilema até o ano passado. (Graças a Deus ou aos deuses esse ano mudei meu filho de escola para uma outra com uma pedagogia mais holística).

Agora, o que desatenção tem a ver com deuses e titãs?

Percy Jacson, Ladrão de Raios (filme em cartaz na cidade), não consegue se fixar em nada teórico, coincidências??? Quando ele visita o museu descobre que sua professora rabugenta é um titã, uma ogra (maravilha!!!!! Quantos professores tivemos assim) e o professor legal é seu protetor (ainda bem que já mudei ele de escola). Percy, sofre horrores, até a relação conturbada do segundo casamento da mãe tá no filme (i n c r í v e l, inacreditáveis coincidências!!!!!!) Um dia o tal Percy descobre que é um semi-deus, filho de Posseidon com uma reles  mortal e vai viver as mais absurdas aventuras.

Não dá pra perder Uma Thurman como medusa, depois de ter estado nas ilhas Canárias e imaginar serpentes de cactos, delirei nela nesse papel, está perfeita, nem sinal da Beatrice (olha eu aqui de novo rsss) de Kill Bill. Aquela pele branca, os olhos penetrantes e o cabelo cheio de cobras – é melhor que a barba de polvo do Davy Jones (Piratas do Caribe), que teve seu coração arrancado pela deusa Calypso e foi condenado a levar as almas para o outro mundo.

o casal 20 dos tentáculos do cinema

Apesar do excesso de clichês de americanismos o meu filhote delirou, julgava ser neto de Posseidon. Ele preferiu ser um neto já que não quis abrir mão nem do pai nem da mãe como mortais (eu se tivesse algum parentesco “deusístico” seria com Mercúrio – já que minha vida é trabalho, trabalho e “um vai e vem” sem  tréguas ou descanso). Eu também não diria que o pai teria parentesco com Poseidon, kkkkk.

Para completar a maratona iniciática do masculino, fomos ver “ Como treinar o seu dragão”.  Esse filme sim, eu amei sem restrições. Aqui o anti-herói é um filhote mirrado de Viking que se chama Soluço, passa o tempo todo criando traquitanas “a la Leonardo da Vinci” para treinar um dragão incapacitado que se acidentou com uma das armas do moleque. Delicioso o filme, é desses que dá vontade de ter em casa e ver de novo, é cheio de moral, respeito, inclusão social, dá até pra falar que  tem bullying, pela forma dele viver isolado do seu grupo. O Soluço mostra que com amor, respeito e dedicação se vira o jogo. E o anti-heroi continua sendo mortal com todos os riscos  e consequências que envolve uma aventura.  Abaixo a força bruta!

Esse filme aumenta qualquer auto-estima e alivia os conflitos entre pais e filhos.
Bem, pra completar a maratona do final de semana passamos na livraria e compramos uma série de livros: sobre dragões,  Percy Jacson (será uma série como Harry Potter)  mas o livro que mais fez sucesso foi o de invenções do Leonardo com dobraduras em 3D.  O final de semana terminou com um caderno cheio de desenhos e muitos planos juvenis. Missão Cumprida.

1º Livro da Série “Como Treinar o Seu Dragão “– Cressida Cowell – Editora – Intrínseca – Tradutor – Heloísa Prieto- Título Original – How to Train Your Dragon

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=22145317

1º Livro da Série : Percy Jackson ladrão de Raios – autor: Rick Riordan, ex-professor de inglês e história do ensino médio em São Francisco seus livros são verdadeiras aulas de mitologia.

caderno de apontamentos de Leonardo da Vinci - réplica autêntica de algo que nunca foi construido - com engenhosos modelos tridimensionais

1 comentário

Arquivado em AVENTURA, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, FILHOTES DE GENTE, mito, VIAJEI

O paraíso realmente existe, no fim do mundo


“Nos confins e lugares extremos da terra, mas além das colunas de Hércules, atravessando o tenebroso Oceano existe ilhas paradisíacas que gozam de um clima primaveril, cujos campos fornecem todas as classes de alimentos e frutos sem precisar plantá-los, acreditamos ser os Campos Elíseos que tanto falam os poetas e filósofos. Nessas ilhas residem as Hespérides, filhas de Atlanta, o grande soberano de Atlântida, que custodiam junto com um dragão um jardim maravilhoso. Nesse lugar está a árvore que contém a essência da imortalidade e produz maçãs de ouro, aquelas que Hércules buscava. As almas dos Bem Aventurados que vivem nessas ilhas estão livres de preocupações e os casais estão no paraíso. Entre as ilhas vive um cetáceo que navega a deriva que aparece e desaparece levando 7 cidades nas costas.” La Mitologia, todo sobre Canárias – Marcos Martinez

Imagine viver numa Europa gelada ou um deserto inóspito e escaldante, então imagine um tal aventureiro que supera todas adversidades marinhas, ondas e monstros e chega em um paraíso quase tropical.

Mar violento em Puerto Mogan - viagei no enorme cetácio protegendo a ilha e os perigos de um mar aberto

ILHAS CANÁRIAS

Até a partida de Colombo (sim, ele saiu de lá) essas ilhas foram consideradas a última fronteira conhecida do mundo ocidental – lá literalmente era o fim do mundo.

a igreja é o ponto mais alto da capital Las Palmas, dá pra subir de elevedaor

No final de fevereiro, fui para Las Palmas (uma das ilhas Canárias) convidada para expor as minhas fotos das parteiras tradicionais, no “Congreso Interatlántico sobre Parto e Investigacion en Salud Primal”, que teve o apoio da OMS (Organização Mundial de Saúde). (Enlouquecida de trabalho, como sempre, planejei e me inscrevi no congresso sem ter idéia para onde iria). Na véspera da viagem que descobri que as tais ilhas ficavam no Oceano Atlântico, abaixo da Espanha e do Marrocos na direção frontal a 115 deserto do Saara. Abduzida, cheguei na ilha sem fazer a menor idéia do peso histórico que havia lá. Amei!

levei uma delegação de 73 parteiras tradicionais do Brasil, que brilharam com seus sorrisos e emocionaram muitos gringos que não faziam idéia que ainda tinhamos, aqui no Brail, tesouro feminino tão grandioso

Esse é o visual do auditório do encontro, no fundo um espelho d'agua e depois o mar, indiscritivel

1200 visitantes no do Auditório Congreso Interatlántico sobre Parto e Investigacion en Salud Prima

25/02/2010 -Sao/Madrid/ Las PALMAS – Logo de cara a gente pode ver, a uma curta distância: paisagem árida X vegetação abundante, sol, montanhas, vulcões, vulcões com picos nevados, dunas, praias mansa, praias brava com ondas pra surfistas, penhascos, dunas e plantações com frutas no ano inteiro. A diversidade do relevo de todo um continente está em apenas 3 ilhas

Puerto Mogan - a Veneza das Canarias

Vários estudiosos atestam que o criativo Homero fez a “ambiance” da sua Odisséia lá, nas ilhas Canárias: selva, montanha, neve, penhascos, dunas e mares violentos favorecem o místico e o extraordinário. Além disso tem o bucólico, o mar calmo, as frutas e as flores, as sombras das palmeiras, uma temperatura primaveril o ano todo, literalmente o paraíso – tudo isso foi geograficamente demarcados e povoado por heróis e titãs.

Enfrentar os titãs e conquistar o paraíso. O importante é que pela primeira vez, um mundo de UTOPIA, aquele mundo ideal, poderia existir de fato.

Dunas de MASPALOMAS - não é dificil de imaginar a luta entre heóis e titãs - vale a pena pra conquistar esse paraiso

Historiadores atribuem monstros como Gérion (gigante de 3 cabeças e um único corpo que rugia quando Hércules roubou seu rebanho – assim ruge um dos vulcões canário. Também Segundo Hesíodo, viviam 3 grande monstros femininos, (Esteno, Euriale e Medusa).

cactus Gigante das Canárias - achei a cara da medusa com seus tentaculos e espinhos

Ao grande mito canário é atribuído sinônimos que já ouvimos, Ilha dos bem aventurados, Ilha de Campos Elíseos, o que teria sobrado de Atlântida, Jardim das Delícias e o mais incrível é que estaria lá a árvore que Zeus presenteou Hera, com o fruto da sabedoria, a árvore que uns dizem que era maçãs, outros laranja e já escutei nêspera, estaria em Las Palmas protegida pela Hesperides.

eles viveram em cavernas II sec antes de Cristo

Na realidade, historicamente, os primeiros povos foram Guanches do deserto do Saara, e há ruínas e descobertas arqueológicas impressionantes na ilha, principalmente com referencias para o feminino, isso fica para ouro post.

Casa de Colombo no porto da Bahia de las Palmas - num lugar desse era motivador encontrar outros paraísos

Fantasias a parte, a praça central do porto é incrível, onde podemos viajar no tempo e ver a casa de Colombo, o museu com objetos, referências e entrar na sala que reproduz um navio. O lugar realmente é lindo.

vc tomaria água Teror, da fonte natural do paraiso? vale a pena, essa água é purissima e não tem nada de teror, é deliciosa

Subimos a montanha para irmos a Teror, e como estamos no paraíso a cidade é uma charmosinha, histórico no meio da mata e bem fresquinha – tipo Campos de Jordão

a barbearia de Teror não tem nada de sinistra, é um charme

– em meia hora pode ir voltar ao porto escaldante de Colombo- mais meia hora na auto estrada chega-se e Maspalomas, parece uma Miami/ Guarujá lotada de alemães e inglês fritos no sol, mas tem dunas lindas.

bucolica Puerto Mogan é um convite ao ócio - utópica realmente

Se tiver paciência e mais uns 40 minutos de estrada, chega-se em uma Veneza Marinha bem bucólica – Puerto Morgan, a estrada é linda, no meio das montanhas com penhascos e mar aberto. A cidade um charme, limpa, comida ótima e um toque turístico bem provinciano, nenhum luxo e puro charme.

rota de Colombo pra chegar as "índias"

Depois dessa experiência as Ilhas Canárias (que antes eram pra mim apenas um ponto de referencia no mapa do monitor, de dentro do avião, que indicava que em alguma horas chegaríamos na Europa), passou a ser um roteiro daqueles lugares que vc gostaria de voltar e conhecer todas as ilhas, fazer a literalmente uma Odisséia e incluir todas as paisagens, monstros, heróis, praias (veja bem nada se compara as nossas praias, lá a areia é vulcânica, pretinha), palmeiras frutas tudo que uma heroína urbana tem direito de gozar.

todos são gentilissimos, na ilha, é verdade rsss

Pra terminar a viagem enfrentamos a ira dos Titans e Houve uma tempestade de areia vinda do deserto do saara, senti essa tempestade em Maspalmas mas naquele momento não achei que era vinda do deserto, Qual Titão seria esse? Tenho que perguntar a Homero.

imagens da Nasa

e também convém levar óculos escuros

Se vc for pra lá  e tiver que enfrentar a furia de uma tempestade,  é melhor prender o cabelo porque  o vento é brabo e a areia voa forte

4 Comentários

Arquivado em AMBiANCE, ANCESTRAL, AVENTURA, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, mito, RODAR O MUNDO, VIAJEI

caos – parade


Comunicado: dessa vez eu não participei da cow parede, já recebi vários e-mails perguntando isso. Da outra vez fizemos a CAOS em parceria e batizada pelo Giba Reis,  fiz o desenho como expurgo de uma crise pessoal e recomeço vida. Caos foi uma vaca supercolorida inspirada no meu processo de desconstrução – A cabeça virada pra traz e pra cima, morte e renascimento, as tetas estavam partidas, uma alimentava a terra a outra o espírito – http://saopaulo.cowparade.com/cow/detail/3216

Entrei no processo de seleção cow parade por um desenho, que enviei após ter recebido uma mala direta, o desenho foi selecionado e não foi escolhido pelos patrocinadores para ser produzido. Uma semana antes do lançamento a própria organização ligou e me convidou a fazer a Caos, a própria cow parade seria a patrocinadora da vaca. Passei um final de semana no galpão, com a equipe de montagem do evento, serrando e colando com resina e fibra vidro aquele bichão.

Inauguração: tremenda badalação no MIS, e a CAOS tava logo na entrada, o idealizador máster da cow parade NY me falou que foi das vacas mais diferentes que já tinha sido produzida. Incrível! Mal sabia ele que era o meu espelho, era como me sentia, picada, esquartejada e tentando achar uma estética no meu universo caótico.

Depois do Mis a vaca passou uma semana no Iguatemi, quando foi consignada por uma loja de criança, a vaca que representava a minha desconstrução, morta e esquartejada, ficou conhecida como a vaca cubo mágico.

Soube que foi atropelada na Al. Lorena, depois restauraram. No leilão, da cow parade a Caos foi arrematada entre os maiores valores da noite soube que ela se instalou numa fazenda. No final do concurso, levamos o 1º premio do júri especial da cow parade dividimos o podium com ao artista plástico www.ricolins.com/ com a vaca O+Avesso+do+Avesso. Não posso negar que isso me deixou + feliz

A experiência foi incrível, aconselho a exorcizar na arte as angústias e o sofrimento, quando conseguimos transmitir originalidade num trabalho, ele acontece.

Mas dessa vez, 2010, não tinha fôlego pra mergulhar tão fundo no inconsciente – e passar outro parto criativo

valeu Guto – http://euviavaca.blogspot.com/2005_09_11_archive.html– vc  guardou a minha memória – algumas dessas fotos tavam na sua página até hoje

leite

prêmio cow parede

look cowparade – festa do Mis,  garimpei essa jaquetinha do Kenzo, num brechó, http://www.kenzo.com – amei, supercolorida, retângulos partidos com fatias de frutinhas de cores alteradas – tipo negativo. O resto era pretinho básico mesmo , mas a jaqueta mudava o efeito dia a dia. Quando abri o armário não sabia o que tinha influenciado o que? A jaqueta inspirou a vaca ou vice-versa? O fato é que tudo se mimetiza no universo da Bia

casaco kenzo vintage

jaqueta kenzo - vintage

3 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, BiADAGENS, GLAMOUR, MEUS LOOKS, SURTEI, GRITEI, CHOREI