Arquivo do mês: março 2010

Vanguarda ou tradição, porque não os dois?


tia Iracema, entre 1930/40

Tia Iracema (irmã da minha bisavó) foi das mulheres mais incríveis que já conheci. Foi um grande personagem da minha adolescência.

Imagine uma senhora de mais de 80 anos vivendo nos anos 70, vestido de velhinha, sapato de velhinha, salto baixo plataforma com seu enorme dedão a mostra. O cabelo, igual da foto, branco mais macio que algodão com corte Chanel.

lata de 1971

Na época lançaram as primeiras cervejas de lata. Uma lata tão forte que não amassava. UAU! Abrir uma lata e ouvir o barulho. ZZZZZZZZ!

Tia Iracema vivia no Rio, nós morávamos em São Paulo, estávamos passando as férias na cidade maravilhosa e como de costume fomos vitar a bisavó (ela morava na rua Joana Angélica), encontrei tia Iracema a caminho da igreja Nossa Sra da Paz, quando ela me viu, me chamou de lado e mostrou, em pimeira mão e com o maior  orgulho, o relógio que tinha acabado de fazer.

Ela havia desmontado seu antigo relógio de ouro, customizou uma pulseira feita de argolas de cerveja e pequenos alfinetes dourados. Incrível!

infelizmente não herdei o arroubo criativo da titia, então criei esse modelito no photoshop

era deboche ou genialidade? Olhava o pulso dela absoutamente  fascinada,  era a coisa mais incrível  que já tinha visto,  imaginava ela rezando e a cara do padre vendo relógio da beata? KKKK (veja bem, estávamos nos anos 70 e ela já havia reciclado uma latinha de cerveja).

Só de ouvir as risadas de tia Iracema com as outras tias era motivo suficiente pra eu largar qualquer brincadeira com as outras crianças. Apelidei-a de Tiazona,  era tia + ZONA (alegria + bagunça).

meu pai, arquiteto, também era bem moderninho

Então Tiazona veio nos visitar em São Paulo, (lembre-se anos 70s). No final da tarde ela e meu pai sentaram no sofá da sala, ela pediu um cerveja preta e também queria escutar uma música, aquela, disse ela,  que começa com o barulho das moedas. Pink Floyd? Aquela música que meu pai escutava sempre e que na época eu não dava a menor bola? Foi aí, que dei valor aquele disco com capa preta com as cores do arco-íris. Se Tiazona gostava devia ser bom mesmo.

Eu, uma menina quase uma adolescente que acreditava que a pessoa mais moderna do mundo era uma tia velha irreverente. Incrível!

Ela trouxe de presente pra minha mãe o jornal do descida do homem na lua (que havia sido alguns anos antes), ela disse que era um presente para meu irmão que nasceu em 69, com o argumento nunca guardávamos a nossa memória junto com os acontecimentos marcantes que permeavam as nossas vidas.

lembro-me bem desse dia,  estava deitada no colo da minha mãe, com a cabeça na barrigão dela, na hora que o homem pisou na lua, o meu irmão deu um chute bem forte, eu levei um susto. A barriga da minha mãe era mais estranha que a lua. Ou teria um astronauta lá dentro?

Quando Tiazona morreu devia ter uns 16 anos . Fomos ao Rio para o enterro e para esvaziar o quartinho que ela vivia. Minha mãe, minha tia, e eu abrindo caixas. (sabe porque adoro fazer albuns e arrumar meus guardados? para o dia que eu morrer as pessoas entenderem a minha história e terem pena de joga-la no lixo, faço direção de arte em albuns, caixas, bloquinhos de anotações) Muitos papéis, revistas e alguns livros, fiquei com dois livros encadernados escritos a mão que iam para o lixo e uma caixa de prata com as iniciais LG ( depois conto o significado dessa inicial).

Os livros eram os diários contábeis de soldos de almirante, do falecido marido, datam desde 1907 , além disso haviam muitos documentos de patentes militares e condecorações, assinado inclusive por D. Pedro, isso será assunto pra muitos posts…aguardem

Esse é um dos books – o passado, o presente e o futuro – todos alinhados em uma tenue linha. Pra  tia Iracema o tempo era apenas uma questão de cronologia onde os 3 tinham a mesma importância.

Fazendo esse post, me dou conta que mesmo eu sendo criança já buscava uma referência do que é a magia de envelhecer. Tia Iracema é um dos vértices do feminino dessa Bia Fioretti, que tanto busca a essência nas mulheres pelo mundo.

Com essa tia, aprendi a traçar um paralelo das nossas vidas com a história – associar os contecimentos juntos na nossa memória. Hoje eu digo que ao traçar uma linha do tempo, o futuro pode estar tão eqüidistante quanto o passado. Como fazer isso? Pra mim é manter o passado consciente, os sentidos aguçados em alerta e encontrar e transformá-los em tendências. Vc não poderá prever a história mas quem sabe poderá fazer parte dela.

Ter tias fortes com um feminino marcante me faz lembrar um livro lindo, “ A Ciranda das Mulheres Sábias”,  Clarissa Pinkola Estés – que fala muito da influência de tias fortes na nossa vida. É lindo recomendo!

MEUS LOOKS:  o tal relógio sempre esteve presente na minha memória, talvez por isso sempre busque na sutilezas a tal irreverência.

Casaco alfaiataria, os botões dourados, são chaves antigas de verdade: Alessandra Hyppolito. Amor a primeira vista, quem me vendeu me afirmou que ela havia trabalhado no atelier de Vivian WestWood em Londres, não tenho certeza. Mas o casaco é um luxo faz o maior sucesso.

as chaves são de verdade, bem antigas

Relógio M&Co comprei na lojinha do MOMA NY , percebeu a sutileza????? rssss, a titia ia achar o máximo

repare na órdem dos números

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em ANCESTRAL, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, MEUS LOOKS, NEM TE CONTO!, Tradição

O paraíso realmente existe, no fim do mundo


“Nos confins e lugares extremos da terra, mas além das colunas de Hércules, atravessando o tenebroso Oceano existe ilhas paradisíacas que gozam de um clima primaveril, cujos campos fornecem todas as classes de alimentos e frutos sem precisar plantá-los, acreditamos ser os Campos Elíseos que tanto falam os poetas e filósofos. Nessas ilhas residem as Hespérides, filhas de Atlanta, o grande soberano de Atlântida, que custodiam junto com um dragão um jardim maravilhoso. Nesse lugar está a árvore que contém a essência da imortalidade e produz maçãs de ouro, aquelas que Hércules buscava. As almas dos Bem Aventurados que vivem nessas ilhas estão livres de preocupações e os casais estão no paraíso. Entre as ilhas vive um cetáceo que navega a deriva que aparece e desaparece levando 7 cidades nas costas.” La Mitologia, todo sobre Canárias – Marcos Martinez

Imagine viver numa Europa gelada ou um deserto inóspito e escaldante, então imagine um tal aventureiro que supera todas adversidades marinhas, ondas e monstros e chega em um paraíso quase tropical.

Mar violento em Puerto Mogan - viagei no enorme cetácio protegendo a ilha e os perigos de um mar aberto

ILHAS CANÁRIAS

Até a partida de Colombo (sim, ele saiu de lá) essas ilhas foram consideradas a última fronteira conhecida do mundo ocidental – lá literalmente era o fim do mundo.

a igreja é o ponto mais alto da capital Las Palmas, dá pra subir de elevedaor

No final de fevereiro, fui para Las Palmas (uma das ilhas Canárias) convidada para expor as minhas fotos das parteiras tradicionais, no “Congreso Interatlántico sobre Parto e Investigacion en Salud Primal”, que teve o apoio da OMS (Organização Mundial de Saúde). (Enlouquecida de trabalho, como sempre, planejei e me inscrevi no congresso sem ter idéia para onde iria). Na véspera da viagem que descobri que as tais ilhas ficavam no Oceano Atlântico, abaixo da Espanha e do Marrocos na direção frontal a 115 deserto do Saara. Abduzida, cheguei na ilha sem fazer a menor idéia do peso histórico que havia lá. Amei!

levei uma delegação de 73 parteiras tradicionais do Brasil, que brilharam com seus sorrisos e emocionaram muitos gringos que não faziam idéia que ainda tinhamos, aqui no Brail, tesouro feminino tão grandioso

Esse é o visual do auditório do encontro, no fundo um espelho d'agua e depois o mar, indiscritivel

1200 visitantes no do Auditório Congreso Interatlántico sobre Parto e Investigacion en Salud Prima

25/02/2010 -Sao/Madrid/ Las PALMAS – Logo de cara a gente pode ver, a uma curta distância: paisagem árida X vegetação abundante, sol, montanhas, vulcões, vulcões com picos nevados, dunas, praias mansa, praias brava com ondas pra surfistas, penhascos, dunas e plantações com frutas no ano inteiro. A diversidade do relevo de todo um continente está em apenas 3 ilhas

Puerto Mogan - a Veneza das Canarias

Vários estudiosos atestam que o criativo Homero fez a “ambiance” da sua Odisséia lá, nas ilhas Canárias: selva, montanha, neve, penhascos, dunas e mares violentos favorecem o místico e o extraordinário. Além disso tem o bucólico, o mar calmo, as frutas e as flores, as sombras das palmeiras, uma temperatura primaveril o ano todo, literalmente o paraíso – tudo isso foi geograficamente demarcados e povoado por heróis e titãs.

Enfrentar os titãs e conquistar o paraíso. O importante é que pela primeira vez, um mundo de UTOPIA, aquele mundo ideal, poderia existir de fato.

Dunas de MASPALOMAS - não é dificil de imaginar a luta entre heóis e titãs - vale a pena pra conquistar esse paraiso

Historiadores atribuem monstros como Gérion (gigante de 3 cabeças e um único corpo que rugia quando Hércules roubou seu rebanho – assim ruge um dos vulcões canário. Também Segundo Hesíodo, viviam 3 grande monstros femininos, (Esteno, Euriale e Medusa).

cactus Gigante das Canárias - achei a cara da medusa com seus tentaculos e espinhos

Ao grande mito canário é atribuído sinônimos que já ouvimos, Ilha dos bem aventurados, Ilha de Campos Elíseos, o que teria sobrado de Atlântida, Jardim das Delícias e o mais incrível é que estaria lá a árvore que Zeus presenteou Hera, com o fruto da sabedoria, a árvore que uns dizem que era maçãs, outros laranja e já escutei nêspera, estaria em Las Palmas protegida pela Hesperides.

eles viveram em cavernas II sec antes de Cristo

Na realidade, historicamente, os primeiros povos foram Guanches do deserto do Saara, e há ruínas e descobertas arqueológicas impressionantes na ilha, principalmente com referencias para o feminino, isso fica para ouro post.

Casa de Colombo no porto da Bahia de las Palmas - num lugar desse era motivador encontrar outros paraísos

Fantasias a parte, a praça central do porto é incrível, onde podemos viajar no tempo e ver a casa de Colombo, o museu com objetos, referências e entrar na sala que reproduz um navio. O lugar realmente é lindo.

vc tomaria água Teror, da fonte natural do paraiso? vale a pena, essa água é purissima e não tem nada de teror, é deliciosa

Subimos a montanha para irmos a Teror, e como estamos no paraíso a cidade é uma charmosinha, histórico no meio da mata e bem fresquinha – tipo Campos de Jordão

a barbearia de Teror não tem nada de sinistra, é um charme

– em meia hora pode ir voltar ao porto escaldante de Colombo- mais meia hora na auto estrada chega-se e Maspalomas, parece uma Miami/ Guarujá lotada de alemães e inglês fritos no sol, mas tem dunas lindas.

bucolica Puerto Mogan é um convite ao ócio - utópica realmente

Se tiver paciência e mais uns 40 minutos de estrada, chega-se em uma Veneza Marinha bem bucólica – Puerto Morgan, a estrada é linda, no meio das montanhas com penhascos e mar aberto. A cidade um charme, limpa, comida ótima e um toque turístico bem provinciano, nenhum luxo e puro charme.

rota de Colombo pra chegar as "índias"

Depois dessa experiência as Ilhas Canárias (que antes eram pra mim apenas um ponto de referencia no mapa do monitor, de dentro do avião, que indicava que em alguma horas chegaríamos na Europa), passou a ser um roteiro daqueles lugares que vc gostaria de voltar e conhecer todas as ilhas, fazer a literalmente uma Odisséia e incluir todas as paisagens, monstros, heróis, praias (veja bem nada se compara as nossas praias, lá a areia é vulcânica, pretinha), palmeiras frutas tudo que uma heroína urbana tem direito de gozar.

todos são gentilissimos, na ilha, é verdade rsss

Pra terminar a viagem enfrentamos a ira dos Titans e Houve uma tempestade de areia vinda do deserto do saara, senti essa tempestade em Maspalmas mas naquele momento não achei que era vinda do deserto, Qual Titão seria esse? Tenho que perguntar a Homero.

imagens da Nasa

e também convém levar óculos escuros

Se vc for pra lá  e tiver que enfrentar a furia de uma tempestade,  é melhor prender o cabelo porque  o vento é brabo e a areia voa forte

4 Comentários

Arquivado em AMBiANCE, ANCESTRAL, AVENTURA, DEUSA DO FEMININO, EXPERÊNCIA DE VIDA, mito, RODAR O MUNDO, VIAJEI