Arquivo da categoria: RODAR O MUNDO

O olhar em lugares distintos

Senhoras Super Poderosas, no centro de São Paulo


“The difference between men and boys is the price of their toys”

hoje no Pateo do Colégio (no centro de São Paulo) se transforma no pátio da história do motociclismo brasileiro


7:30h, manhã fria de domingo chegou cedo para uma série de matronas empoderadas de duas rodas que se preparavam para atravessar a cidade no fôlego do sua idade.

Harley Davidson motor "Panhead" 1949

Fortes e vigorosas, polidas e de banho tomado, estas senhoras motocicletas, ícones de muitas gerações, saíram de suas garagens, sem ratear, para mais uma aventura. (Encontrei essa deusa numa rua perto de casa e não resisti segui essa raridade porque não podia acreditar que ainda pudesse andar Harley Panhead)

Pra se manterem divas, elas dependem exclusivamente de seus valentes cavaleiros que não perderam o romantismo pela mecânica de uma motocicleta e se dedicam horas a fio a cada peça, encaixe e conexão para manter a juventude dessas relíquias. Esse bravos e preciosistas artesões se deliciam nesse prazer, quase sexual, de reverenciar uma moto antiga, sabem concertá-las no meio da estrada, improvisam soluções e numa relação simbiótica mantém -se fiel a velha companheira. Por mais trabalhosas ou caprichosas que elas sejam um não abandona o outro.( Sinto pela nova geração, as motos eletrônicas perderam esse glamour e criatividade, elas podem oferecer mais conforto mas não mantém vínculos tão poderosos com seus donos. Para essas nobres anciãs sobreviverem por mais algumas décadas jovens guardiões precisarão aprender “mecânica como um velho ofício ).

Na chegada ao  centro da cidade,  elas não pareciam tão idosas assim, Poderíamos até nos perguntar de que ano  seria essa foto? O cenário era perfeito, um filme de época.

A medida que se aproxima da Praça da Sé, outras tantas respeitadas anciãs de duas rodas se aproximam alvoroçadas com seus roncos bem particulares e enfrentam a valentia da prospota desse encontro que é: ” todas chegassem rodando e não sobre uma carreta”. O que faz que seus guardiões tenham mais cuidado ainda com a manutenção delas.

A cada esquina a festa promete mais espetáculos, os colecionadores capricham na apoteose de suas divas.

7º Encontro de Motos e Cia 2010, o idealizador do evento é Antonio Carlos Lopes, o encontro é  organizado pelo site http://www.motoecia.com.br, desde 2004, quando reuniu 300 motocicletas na área externa do Pateo do Colegio.

Desde então o evento cresceu, e na última edição reuniu mais de 1000 motocicletas e um público de 12 mil pessoas. Todas as fotos são de hoje, elas foram tiradas as 8:00 da manhã, desde cedo já estava bem badalado, tinha uma energia incrível e o melhor é gratuito. VALE A DICA PRO DOMINGÃO – todos estarão lá até as 16:00h.

2º PARTE

 – Não resisti e voltei depois e foi impressionante a quantidade de motocicletas antigas e de visitantes.

As antigas ficaram no pátio do lado de dentro, mas uma multidão de apaixonados por motos dominavam o lado de fora com suas poderosas de todas as idades.

originalidade é que não faltava, o pessoal levou a risca a proposta do evento

(Eu não consegui descobrir porque a palavra motocicleta é feminina, mas que é maravilhoso ver um bando de homens cuidando e paparicando dessas velhas senhoras, me fez gosto mesmo sendo só pela questão do gênero da palavra motocicleta).


Hoje dia três de julho 2011,a invasão de motocicletas clássicas no páteo do Colégio para o 8º Encontro Moto e Cia Classic promete ser o maior encontro do país, deste gênero.

O evento é organizado pelo site Moto e Cia (www.motoecia.com.br), e espera reunir mais de 900 motos clássicas, além de um público estimado em 12 mil pessoas

Para participar o motociclista precisa comparecer ao local do evento com sua motocicleta clássica, fabricada até 1979. Não há taxa de inscrição e a entrada é gratuita.

Endereço: Praça Pateo do Collegio, 02 – Centro de SP
Horário: A partir das 8hs
Entrada: Gratuita
Informações: http://www.motoecia.com.br ou 0800 015 43 21


1 comentário

Arquivado em AVENTURA, FASHION, GLAMOUR, IMPERDÍVEL, masculino e feminino, RODAR O MUNDO, Tradição, VIAJEI

Vida de Garupa


Depois de ter fotografado 1.000 mães amamentando em Santos,  que tal fotografar 10.000 motocicletas juntas em Minas Gerais?

Um grupo motociclistas que adoravam Harley Davidson foram incentivados por um homem conhecido por Berg e escolheram Tiradentes como ponto de encontro para os amigos que vinham do Rio, Belo Horizonte e São Paulo. Esse encontro se tornou o clássico do clássico já que ter uma Harley é um ícone

O que começou com um grupo de 35 amigos em 1991, no ano seguinte já eram mais de 200 motos e hoje, 17 anos depois, já chega há 10.000 motos e 25 mil pessoas, sempre no último final de semana de junho.

nada melhor que passar a viagem com uma câmera na mão

Quinta- feira, nos encontramos no posto da Trabalhadores às 8:30 da manhã, o maior frio e eu com uma gripe danada. Eu poderia ter ido de carro com as mulheres de alguns amigos, mas do que vale uma viagem de moto se não enfrentar a garupa, faça chuva ou faça sol?

muitos pedágios na Trabalhadores e Dutra

No início da viagem estava muito frio pra mim. A Dutra é sempre muito tensa: caminhões, transito, mas ao entrar em Canas ( perto de Cachoeira Paulista) a viagem fica linda

Cruzar a Serra da Mantiqueira é maravilhoso, a estrada estava ótima, vazia, o asfalto sem buracos, o dia lindo e a temperatura começou a esquentar.

essa é minha parte favorita da viagem

Ser garupa normalmente é um papel bem feminino, (ainda não vi o inverso), tenho duas amigas que pilotam suas Harleys, acho o máximo mas não tenho esse pique. Adoro estar atrás, sentir o vento no rosto, vários cheiros diferentes, perceber o movimento do sol, adoro observar as sombras da moto projetada na paisagem.

Nós atravessamos várias cidadezinhas, todo mundo sai na janela pra ver o comboio, as crianças dão tchauzinho, os homens brindam com um copo de cerveja na mão, alguma mulheres olham de lado desejando estar também numa garupa.


Andar de motocicleta tem um “Q” de potência, de virilidade e de desafio, estar sendo guiada é uma experiência de papéis bem definidos do masculinos e feminino. Mesmo eu que  trabalho, me sustento e sou independente, gosto muito de estar sendo guiada e não ter que me preocupar. (É apenas uma manifestação do ser feminino).

A chegada a Tiradentes é junto com o cair da tarde, ficamos na pousada de charme Alforria, o Valério sempre nos recebe com chá de Erva cidreira natural e biscoitinhos caseiros. Nós ainda estávamos cheirando a gasolina, tomamos o chá quentinho tiramos as roupas de couro e a recompensa com um banho . Depois o encontro é no escrtório, apelido do bar Conto de Reis” pra tomar cachaça de Salinas.

A cidade fica lotada, as pousada são reservadas com 1 ano de antecedência, muitos estandes, badalação e o melhor são os ótimos restaurantes, bem requintados. Tiradentes é um dos pontos gastronômicos do país, vale a pena ir  pra lá, tem opções para todos os gostos. A arte e o artesanato são preciosos também, imperdível é a ida a Bichinho comer a comidinha mineira do restaurante da Angela também, lá foi o lugar que começou a Oficina de Agosto.


2 Comentários

Arquivado em AVENTURA, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, INESQUECÍEL, masculino e feminino, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO, VIAJEI

“Isso eu aprendi com minha mãe”


O feminino, na África, manifestado com toda sua energia

Ndebele uma tribo dissidentes dos Zulus do século XVII desenvolveu uma arte tribal maravilhosa, é expressionista, geométrica, colorida e preto e branca, precisa, criativa; são casas, roupas, acessórios, muitos grafismos com significado e importância. Passar de mãe para filha é a lei das Ndebele.

as meninas de miçangas

Ao nascer as mães Ndebele colocam na cintura do bebe um cordão de miçangas brancas, a medida que cresce aumentam as cores das contas que ão trazendo diferentes significados até a maturidade.

As meninas, usam uma saia com franjas toda feita de miçangas, colares e tornozeleiras tbem com miçangas e só com a puberdade elas passam a usar outros materiais couro ou metal e muda de status no vestuário.


3 momentos da mulher em forma de boneca, casada, noiva e menina

O mais interessante na adolescência é que ela ganha um boneca, que tem xale, anéis colares de metal que representa o seu novo papel de noiva.

As noivas começam a usar colares de metal e para o casamento as pernas também são revestidas de anéis de metal. Quanto mais bens o marido tem mais argola carrega no pescoço. Essas argola tem um poder místico de conexão com a ancestralidade do feminino. Tudo é feito em tom de cerimônia e ritual de passagem


Sem régua, esquadro ou gabarito, pura inspiração. Essas mulheres são hábeis com as miçangas e revestem tudo na sua estética geométrica, copos, cabos, painéis etc. No início dos tempos da tribo (1880) usavam bosta de vaca e terra para pintar (ikghuphu) com os dedos, e com o tempo passaram a usar pigmento. As casas são coletivas, chamada Umuzi e as meninas aprendem a pintar desde criança.

Essa arte é uma reza, uma conexão com o divino, cada mulher tem uma forma individual de expressão, quanto mais personalidade ela coloca na técnica da pintura e das miçangas mais valorizada é a mulher pela tribo. A Arte Ndebele é um privilégio feminino  e todos os dias as mulheres se encontram para bordar, costurar e pintar, é como se elas continuassem a praticar a tenda vermelha. Se uma menina não sabe pintar os murais e fazer miçangas não se casa. É maravilhoso uma sociedade que valorizar a mulher por sua arte e criatividade. (morri de inveja quero ir pra lá passar o dia todo pintando, ficar toda enfeitada e ser reconhecida por isso.AMEI!!!!!!)

As cores são primarias os grafismos super geométricos e hoje está incorporados objetos do cotidiano. É pra inspirar qualquer artista, designer gráfico. Para a Bia Fioretti a cultura Ndebele é um prato cheio: cultura, tradição, arte, feminino, herança de mãe para filha, é ovalor da essência do feminino na mais pura raiz.

O Alexandre Herchcovitch, andou se inspirando nas africanas Ndebele há alguns anos, nas sua coleção de inverno.

*baseado no livro Cultures South Africa, Peter Joyce, photographs by Roger e Path de la Harpe



1 comentário

Arquivado em ANCESTRAL, ARTE, África do Sul, Cerimonia de Casamento, Cuidados na África do Sul, de Mãe para Filha, DEUSA DO FEMININO, Dica na África do Sul, FASHION, GLAMOUR, IMPERDÍVEL, RODAR O MUNDO, Tradição, VIAJEI

São João em Caruaru, muito mais que forró


Caruaru é considerada a capital do forró e nessa época de São João, o pátio do Forró é uma loucura com milhares de pessoas e bandas que trocam o dia pela noite, além disso tem passarela com desfile de quadrilhas com coreografia e tudo mais, o povo de lá se prepara o ano todo.

Mas existe muito mais São João em Caruaru além de forró, nesse dia 24 de julho comemora-se o dia do Bacamarteiro, (pode até parecer nome de desenho animado) mas são homens enfardados com armas de festim (sem projétil) na mão, como se fossem produtores de rojão.

Essa relíquia vem da época da guerra do Paraguai quando os soldados atiravam pro alto pra comemorar a vitória, a tradição ainda é mantida mas não por soldados de batalhão mas por valentes homens do campo.

Reverenciar o Santo João implica em homenagea-lo com fogo, os bacamarteiros fazem a sua parte, eles chegam de várias regiões do interior de Pernambuco pra saudar o santo e fazem mais barulho que fogos de artifício. O encontro desse ano foi no Sesc de lá.

Apesar deles serem da turma do bolinha as luluzinhas também são bem vindas pra demonstrar a coragem em segurar o tranco do disparo, mas é preciso muita habilidade pra carrega-la manualmente. Eles tem um saquinho com pólvora (amarrado no cinto) e um soquete de metal pra socar o pó lá no fundo do bacamarte.

wwwwww

Outra tradição de Caruaru é Pífano ou pífaro ou ainda pife, uma pequena flauta transversal, aguda, similar a um flautim, mas com um timbre estridente.

Historicamente, essa flauta era uma forma dos primeiros cristãos saudarem a Virgem Maria nas festas natalinas. Na versão nordestina as flautas formam uma banda bem criativa com um toque nordestino.

Hoje a banda popular ganhou estatus  e se tornou a Orquestra de Pífanos de Caruaru.

wwwwwww

Alem do forró toda Pernambuco se manifesta, em Caruaru, com todas as suas tradições do folclore: encontrei Dança do Boi.

danças dos Pernas de Pau e por toda cidade muitas festas com expressões de alegria e espontaniedade.

Estive em Caruaru a convite da Fernanda, presidente da Associação de Parteiras de Caruaru, que me levou pra conhecer a sua terra além das parteiras do serrado.

Bem, quanto a arena do forró, só mesmo estando lá pra poder explicar. O que vc pretende fazer em junho do ano que vem?

3 Comentários

Arquivado em ACONTECE, EXPERÊNCIA DE VIDA, FESTAS POPULARES, IMPERDÍVEL, masculino e feminino, RODAR O MUNDO, Tradição

Pertinho de Deus


vista aérea

Abadia de San Galgano

A ruína de uma Catedral, próximo a Siena na Itália é um dos lugares mais mágicos que já estive, uma história cheia de energia e mistérios. Neste lugar eu tive uma verdadeira vivência de conexão com o divino

Tudo começou quando fui reencontrar uma amiga de escola, depois de mais de 20 anos. Stefania que é restauradora de igrejas da época do “cinquecento” (1500) em Parma. Ela me deu algumas sugestões de passeios, um deles ela descreveu como “um lugar absolutamente inesquecível”. Depois de cruzar muitos campos toscanos chegamos a ruína de um Monastério. Uma CATEDRAL onde só as paredes estão de pé.

 

 

a arquitetúra impressiona pelo tamanho e pela integração na paisagem

 

A suposta cúpula era o céu! O que te deixa mais perto de Deus por não haver barreiras  entre nós e o divino. O piso é de terra batida, a grande mãe terra! Eu tirei os sapatos, fiquei com pés na terra e levantei as mãos pro céu. Os santos e afrescos foram absorvidos pela natureza e plantas, árvores e pássaros atravessam os espaços vazios. O som do bater as assas, do canto dos pássaros ou de crianças que correm como anjos.  A minha experiência foi de me sentir dentro uma moldura que delimitava um solo sagrado, sem me sufocar.

Uma energia incrível, pra mim San Galgano é um portal para uma outra dimensão.

Até aquele momento eu não fazia idéia da história que aquele lugar reservava.

 

 

suspiro profundamente uuuuufffffffffff!

Depois de rezar, chorar, meditar descobri uma pequena capela, no alto da morro ao lado do monastério.

estas são as fotos que tirei

 

 

San Galgano viveu no sec. XII, trocou a vida das lutas e prazeres de um cavaleiro templário para se tornar um eremita. Ele se isolou numa cabana no alto do morro e enterrou sua espada de ferro numa pedra transformando-a em uma cruz (1180). Hoje a espada está protegida por uma redoma. Eu a vi, procurei uma fenda uma marca uma rachadura. 


Algumas lendas dizem que ele chegou a ser um cavaleiro da Távola Redonda. A idade da espada atesta a originalidade da época. Depois de anos construíram um mosteiro em homenagem ao eremita e surgiu um dos braços da igreja católica.


Abadia de San Galgano, século XIII,  foi muito influente na Toscana,  foi protegida, recebeu dinheiro e apoio de Henry VI, Otto IV e de Frederico II. Foram muitas histórias de glórias e conflitos durante o apogeu e a decadência dessa catedral, no século XIV com a fome (1328), praga (1348), que afetou toda hierarquia dos monges.

Em 1781 o teto da igreja desabou; em 1786 um  raio destruiu a torre do sino; o bronze do sino foi vendido por kilo e a abadia foi transformada em uma fundição; em 1789 a igreja se tornou um lugar profano e foi abandonada.

Mesmo tendo sido abandonada pelas ordens religiosas a energia que inspirou o cavaleiro Galgano a se tornar um homem santo continua emanando em todo lugar, ter sentido a magia do lugar antes de saber a história me encantou mais ainda.

Chiusdino

Veja bem nesse 3D a posição celeste da espada entre todos os signos do zodíaco que é percorrido pelo feixe de luz, coincidência?

 

Se você quiser conhecer mais dessa história achei o post do Marcos Machrysller conta toda a história tim tim por tim tim.


1 comentário

Arquivado em ARTE, BEATA LEi, EXPERÊNCIA DE VIDA, IMPERDÍVEL, INESQUECÍEL, mito, RODAR O MUNDO, SURTEI, GRITEI, CHOREI, TODOS OS SANTOS, Tradição, VIAJEI

Bafana Bafana, Vuvuzela e Shosholoza


Essas palavras entraram no nosso vocabulário depois da Copa na África do Sul

Bafana Bafana (rapazes, rapazes) – nome popular do time de futebol da África do Sul, (é como a nossa antiga seleção canarinho). Todo mundo usou uma camiseta Bafana Bafana pra dar uma forcinha pra eles. Eu vim com a mala cheia, pra dar de presente pra todo mundo, namorado, filho, irmão….

O esporte mais popular na África é o hugby,  todo mundo só fala nele, pricipalmente depois da campanha do Mandela com o time (veja o filme Invictus) que ajudou a colaborar com minimização das diferenças raciais. Futebol era o esporte mais comum entre as pessoas de baixa renda, visto em comunidades como Soweto, onde está o estádio ( basta o que passou na tv quem fez barulho em volta do estádio, são os turista, os adolescentes e os habitantes do bairro). Em algumas cidades como Johannesburg ainda há muita segregação O presidente da África do Sul, que é da tribo Zulu, para aumentar o envolvimento entre todas as classes sociais decretou, durante a copa, toda sexta-feira é a friday soccer e todos estavam liberados de usar uniforme e terno, pra usar as camisetas verde-amarelo. Era hilário, todo mundo nas escolas, hospitais aeroportos, restaurantes vestidos com as populares camisetas Bafana Bafana.

 

camiseta oficial

 

A camiseta oficial da África do Sul  custa Rand 600,00 quase US$100,00, é bem cara, na loja da FIFA em todos os aeroportos e shoppings, mas se vc quer comprar a camiseta escrita Bafana Bafana, o ideal é na Pick n Pay, um supermercado popular com os preços mais baixos que encontrei, custa uma media de Rand 90,00 a Rand 180,00


 

Dizem que 3 vuvuzelas tocando juntas já estouram nossos timpanos.

 

Vuvuzela é uma corneta de um metro de comprimento, que os torcedores tocam sem parar. A origem do nome pode ser Zulu “fazer barulho“, ou “vuvu” som que a corneta faz, ou ainda de gírias locais relacionadas à palavra para “chuveiro.”

O som delas está em todo lugar, na rua, na abertura da vinheta da tv, tem de todos os preços, de 40 a 200 Rands (lógico que me arrependi em ter trazido algumas pra casa). Nesse video eles ensinam a tocar.

 

Eu vi esse chapéu que ganhou o 1º prêmio em um concurso de torcida

 

Repare nos chapéus. Eles pegam um capacete, desses de obra e customizam, esse é uma outra característica da torcida da África do Sul entre todas as classs sociais.

Sholozasholoza é  hoje umas das canções mais populares entre todas as pessoas da África do Sul, mas originalmente era cantada por mineradores na minas de carvão ( no caso eram homens e de origem Zulu). Essa canção é uma súplica, um desabafo uma resposta enquanto trabalhavam em condições precarias. Hoje ela foi democratiza. Depois foi regravada para ser tema da vitória do Rugby World Cup, representando a união entre as raças com toda emoção e energia. Essa música é um dos temas do filme Invictus (Kenneth Turan) e já foi regravada em muitas versões e está sendo a trilha de todas as reportagens na tv, até no Jornal Nacional mas eu achei essa versão mais moderninha.

Me emocionei quando o time dos Bafana Bafana, liderado pelo nosso Parreira, deu uma camiseta para Nelson Mandela, como no filme Invictus. Tocaram as Vuvuzelas enquanto o povo cantava Shosholoza do lado de fora(a marcha para o trabalho).

 

 

morri de inveja do Parreira que esteve com Madiba

 

Isso é mama África!

Depois de ter passado um mês na África do Sul e com todo o meu envolvimento com o outro continente, posso considerar que meu segundo time, mesmo depois da copa é o Bafana Bafana

8 Comentários

Arquivado em África do Sul, COPA DO MUNDO, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, INESQUECÍEL, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO, VIAJEI

Vinhos, vinhedos e boa comida na África do Sul


as vinículas de Cape Town são imperdíveis

COMIDA na África do Sul – apesar dos medos, não tive problema algum com a comida. O cardápio é feito de muita carne vermelha, algumas de caça (o que leva para mesa animais um tanto quanto exóticos hahaha). O prato típico é um ” escondidinho de carne moída”, quando pedir vegetais, não adianta, virá sempre abóbora e creme de espinafre, (até em fast food!). Se vc comer algum desses, não se espante se o gosto vier diferente,  eles colocam açúcar em vez de sal nos legumes, é meio estranho. Galinha é o prato do dia a dia e a Chiken Pie deles é muito gostosa e curry também está em todo lugar. Na África do Sul, comer  é bom, barato e sempre  farto.

Esse é um dos lugares mais especiais de Cape Town A D O R E I !!!!

o povo leva um saco de lixo preto e compra 3 peixes por 10 Rands = 3reais

Os peixes são deliciosos, o mais popular é o Snoek e o melhor “fish and chips” que comi na vida foi em Mariner’s Warf – Cape Town, lá eles pescam na hora e servem fresquinho.

os peixes estão quase vivos de tão frescos

Johannesburg – o restaurante mais legal que fui se chama MOYO (apareceu até no Fantástico), eles tem um bufet com pratos típicos da África, se vestem à caráter em uma MEGA produção e pintam o rosto dos clientes, para todos entrarem no clima. Vale a visita, o bairro é lindo de frente para o lago.

Outra dica em Johannesburg é  Doppio Zero: Descontraído, pizza, sorvetes, bar e restaurante. Resumindo: Descolado, cult, bem local, não é turístico.

o por do sol aqui é maravilhoso!!!!

Em Pretória vale a pena experimentar o Baobas


Opção excelente pra comprar comida baratinha, de qualidade e levar para o hotel. É no supermercado Woolworth, vale a pena, a qualidade é incrível e tem em todos os lugares –RECOMENDO

vista do quarto de Eikendal- sublime

Cape Town passei  o final de semana num lodge em Eikendal, lindo, lindo! A África do Sul é famosa pelas excelentes vinícolas, vale a fama.

que tal um pic nic nesse lago

Estive também visitando a Spier, uma outra fazenda, que tem uma loja de conveniencia e vc pode comprar coisinhas para comer e beber uns petiscos ou ir ao Moyo de Cape Town (Se vc perdeu o restaurante em Johannsburg, aqui vai uma segunda chance). Depois pague uns Rands e vá ver as Chitas ( não é macaco, é leopardo) vc pode entrar e ficar perto delas na reserva.

Em Durban, fiquei em Bellito, na costa do Oceano Índico, o gostos é ficar numa guest house. A cidade é de praia cheia de badalações e de restaurantes bacanas, uma ótima opção há 50km de Durban

a vista é do mar azul, azul, lá amanhece 1 hora antes do resto da África

2 Comentários

Arquivado em AVENTURA, África do Sul, COPA DO MUNDO, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, EXPERÊNCIA DE VIDA, GLAMOUR, IMPERDÍVEL, INESQUECÍEL, RODAR O MUNDO, VIAJEI

Turismo Sexual na África do Sul


campanha que vi nos hospitais

O Governo Brasileiro lançou uma cartilha para torcedor que for à África do Sul, entre as informações estão cuidados com a imigração, problemas médicos e até de segurança durante a Copa. Na África do Sul eu não vi nenhuma campanha de prevenção da Aids durante a copa, como tem aqui durante o Carnaval, por isso é bom estar atento e faço desse post uma ação de Saúde Social.

No mes de maio eu visitei 8 hospitais entre Johannesburg, Durban e Cape Town; em todos eles os indíces de AIDS é alarmante,

altar na entrada de hospital particular em Pretória, as velas foram acesas durante o dia 16 de maio

THEME: MANY LIGHTS FOR HUMAN RIGHTS

Quase uma em três mortes na África do Sul é causada por Aids, a doença é a principal causa de morte no país, de acordo com pesquisa do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul é o país com o maior número de casos de Aids do mundo – cerca de 5,7 milhões são soropositivos

CUIDADO – estima-se que cerca 30% da população é portadora do vírus da AIDS, alguns grupos a media é de 40% outros é 20%. Mas os índices são altissimos, nesse mapa tem vários dados comparativos.

Entre muitas culturas afros é aceitável a poligamia. Um homem tem várias mulheres, oficiais e outras pararalelas, até o presidente da república da África do Sul vai ser pai pela 21º vez. O consumo de drogas também é um dos fatores pra aumentar os índices. Não é um privilégio dos negros ou pobres, os números são altíssimos na comunidade branca também –

Por isso, cuidado redobrado, evite precisar dos hospitais públicos por lá, eles também estão mega lotados. Não vá sem seguro saúde, pelo menos para ter acesso aos hospitais privados

foto que tirei em um hospital público na periferia de Pretória, na África do Sul

A África do Sul marcou a história da medicina ao realizar o primeiro transplante de coração, em 1967 e agora luta pra conter a doença.

É incrível a quantidade de enterros que vi quando passei na estrada rumo a tribo Zulu, e a quantidade de colchões que se vê sendo queimados todos os dias ao longo da rodovia.

Deixe um comentário

Arquivado em África do Sul, COPA DO MUNDO, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, EXPERÊNCIA DE VIDA, NEM TE CONTO!, RODAR O MUNDO

Dirigir, voar e se virar na África do Sul


NÃO HÁ SISTEMA PÚBLICO de Transporte algum na África do Sul – por isso não há escapatória, só alugando um carro mesmo

rua em Pretória

CUIDADO 1 – Não é recomendável andar sozinho na rua, o índice de criminalidade é altíssimo. Alugue um carro – mas…

Cuidado 2 -ATENÇÃO é mão inglesa, isso quer dizer que a direção do carro é do outro lado e parece que vc está sempre dirigindo na contra mão – parece um trem fantasma e pra atravessar a rua então, eu quase fui atropelada.

LEMBRE-SE , BOLSAS,  MALAS, CASACOS  NO BAGAGEIRO.

CUIDADO 3 – Não há os taxis na rua, como os nossos branquinhos ou os amarelos de NY. Na África do Sul – TAXI é = ao nosso LOTAÇÃO, é perigosíssimo, só tem pessoas sem recursos, indo e vindo da periferia. Não há onibus de rua também. O único é esse aí mesmo. Existe  carros de luxo nos hotéis, que pode fazer esse serviço e não tem identificação de taxi

Estação de trem em Cape Town, que da acesso as praias do norte, também foi reformada, mais até o final de maio ainda não tava terminada.

aeroporto de Durban, olha só o nome do aeroporto, o mesmo nome do rei Zulu da tribo do outro post

AEROPORTOS NA ÁFRICA DO SUL

Tanto Johannesburg, Durban e Cape Town estão com aeroportos moderníssimos e novinhos, as obras dos aeroportos estão prontas e todos estão bem treinados, lá eles descem os carrinhos da mala na escada rolante, a impressão é que vão sair rolando. O acesso aos aeroportos e as estradas não  estavam prontas.

Cia Aérea  South Africans Airlines – a viagem internacional foi tranqüila, pontuais, bom serviço de bordo, na ido vôo noturno, na volta diurno com 2 refeições almoço e jantar – vinho a vontade. Filmes com DVD individual e uma boa seleção de filmes. Dentro da África viajei de 1Time, Cia baratíssima, aviões velhos serviço de bordo pago – cumpriu horário e realmente o custo beneficio é incrível

Durban – Cape Town – Rand544,00 = US$ 72,00 = Reais$132,00

1 comentário

Arquivado em África do Sul, COPA DO MUNDO, Cuidados na África do Sul, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, EXPERÊNCIA DE VIDA, RODAR O MUNDO

Turismo sexual, na África do Sul


campanha que vi nos hospitais

O Governo Brasileiro lançou uma cartilha para torcedor que for à África do Sul, entre as informações  estão cuidados com a imigração, problemas médicos e até de segurança durante a Copa. Na África do Sul eu não vi nenhuma campanha de prevenção da Aids durante a copa, como tem aqui durante o Carnaval, por isso é bom estar atento e faço desse post uma ação de Saúde Social.

No mes de maio eu  visitei 8 hospitais entre Johannesburg, Durban e Cape Town; em todos eles os indíces de AIDS é alarmante,

altar na entrada de hospital particular em Pretória, as velas foram acesas durante o dia 16 de maio

THEME: MANY LIGHTS FOR HUMAN RIGHTS

Quase uma em três mortes na África do Sul é causada por Aids, a doença é a principal causa de morte no país, de acordo com pesquisa do Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul é o país com o maior número de casos de Aids do mundo – cerca de 5,7 milhões são soropositivos

CUIDADO – estima-se que cerca 30% da população é portadora do vírus da AIDS, alguns grupos a media é de 40% outros é 20%. Mas os índices são altissimos, nesse mapa tem vários dados comparativos.

Entre muitas culturas afros é aceitável a poligamia. Um homem tem várias mulheres, oficiais e outras pararalelas, até o presidente da república da África do Sul vai ser pai pela 21º vez. O consumo de drogas também é um dos fatores pra aumentar os índices. Não é um privilégio dos negros ou pobres, os números são altíssimos na comunidade branca também –

Por isso, cuidado redobrado, evite precisar dos hospitais públicos por lá, eles também estão mega lotados. Não vá sem seguro saúde, pelo menos para ter acesso aos hospitais privados

foto que tirei em um hospital público na periferia de Pretória, na África do Sul

A África do Sul marcou a história da medicina ao realizar o primeiro transplante de coração, em 1967 e agora luta pra conter a doença.

É incrível a quantidade de enterros que vi quando passei na estrada rumo a tribo Zulu, e a quantidade de colchões que se vê sendo queimaoas todos os dias ao longo da rodovia.

Deixe um comentário

Arquivado em África do Sul, COPA DO MUNDO, Cuidados na África do Sul, Dica na África do Sul, Dica para a Copa do Mundo, RODAR O MUNDO